top of page

"Tyler Joseph fala sobre bons dias [good days]", entrevista para a "FM4”, confira a tradução.


Confira a tradução da entrevista dada por Tyler à rádio austríaca “FM4”, divulgada nessa quarta feira (9).


Tyler conversa com o entrevistador sobre: quem o influenciou na música, a letra da faixa "Good Day", amigos e família, mais especificamente, sua filha, Rosie.

 

E: "Scaled and Icy" saiu há pouco mais de três semanas, o sexto álbum do duo estadunidense Twenty One Pilots é o álbum mais otimista que Tyler Joseph e Josh Dun lançaram até agora. Então, uma boa ocasião para conversar com Tyler Joseph, vocalista do Twenty One Pilots, sobre algumas coisas bonitas da vida, como shows ao vivo. A faixa de abertura de "Scaled and Icy", a qual passa um espírito positivo, é "Good Day".


T: Eu usei meu celular para gravar um áudio dos pássaros que estavam cantando no meu quintal no dia em que eu estava trabalhando no álbum. Coloquei isso na música para dar uma sensação específica acerca de quando ela se passa. A letra é meio que uma imersão em uma das muitas fases do luto, imagino eu, quando nós acreditamos que tudo está bem, quase negação pura.



E: Eu sei que vocês dois gostam de ser bem humildes, então dizer que é bom [good] ao invés de o melhor [best] meio que comprova isso.


T: É um dia bom [good day], mas nós somos a melhor [best] banda!



E: Ótimo, então eu nem preciso dizer já que você já disse! Como soaria uma música de Twenty One Pilots chamada Best Day [melhor dia]?


T: Não tenho certeza de como soaria, mas envolveria amigos próximos e família. Nós temos tido a sorte de viajar pelo mundo inteiro e conhecer muitas pessoas diferentes, mas acaba que as pessoas que significam mais pra você são as que estiveram com você esse tempo todo. Eu estou aprendendo isso mais e mais à medida em que minha família cresce, o melhor dia [best day] seria um passado com eles.



E: Quando eu ouvi o álbum pela primeira vez, já houve músicas que ficaram na minha cabeça. Então, na segunda vez em que eu escutei a ele já tive a sensação de estar revisitando lugares familiares.


T: Eu amo a arte de contar histórias, eu acho que as palavras são tão poderosas, no sentido que elas podem... Bem, eu fui bastante influenciado por Death Cab For Cutie [DCFC], pelas letras do Ben Gibbard [vocalista do DCFC] e a habilidade de... Você pode se sentir naquele assento que ele está descrevendo.


[Toca-se Soul Meets Body - DCFC]


T: É o que eu sempre coloquei num pedestal.



E: Vocês sempre me pareceram ser uma banda que aprecia as pequenas coisas, assim como nas suas letras. Qual você acha que é a melhor coisinha pouco apreciada na vida?


T: Água. Sabe, quando você tá com muita sede. Eu tenho uma filha pequena, às vezes à noite ela chora e eu sempre lhe trago um copinho de água. Ela bebe aquela água e você consegue sentir que ela fica... Ah, não sei, é um momento tão legal, assisti-la beber água e pensar "Eu te ajudei nessa, te dei o que você precisava". É uma coisa tão simples, passou na minha cabeça porque eu dei água a ela essa noite.



E: Se você pensa em uma música de vocês que pode ajudar um ser vivo a crescer a partir da faixa, qual seria essa música no álbum?


T: Good Day. O piano em si é tão humano e o som das cordas é quase uma voz humana.

87 visualizações0 comentário

Commenti


TWITTER

SPOTIFY

DISCORD

INSTAGRAM

bottom of page