top of page

Narrando os acontecimentos da era "Scaled And Icy", nova carta de Clancy é adicionada ao DMAORG.


Parece que dessa vez finalmente veio aí. O antes falecido Clancy ressurgiu como uma fênix para nos trazer respostas a respeito dos últimos acontecimentos da era "Scaled And Icy".


Em nova carta publicada no site DMAORG, o personagem narra os acontecimentos desde sua captura de volta a Dema, a criação de "Scaled And Icy" e sua protagonização na "Livestream Experience", o videoclipe de "Saturday" e os acontecimentos até o segundo videoclipe da trilogia SAI, "The Outside", que será lançado amanhã (18) às 13h BRT.


Abaixo, segue a tradução completa da carta feita pela equipe do BADBR.


 

is-ø-lat-ed

022 03MOON 17


Eu não tenho praticado a habilidade de escrever por tanto tempo que parece uma eternidade. Essa privação é o que tem mais me afetado. Não a falta de comida, ou a mudança de cenário – eles não me deixavam de jeito nenhum anotar coisa alguma.

Bem, pelo menos não na presença deles...


Eu me lembro vividamente daquele dia. Primeiro, eles me deixaram sair. Mesmo que o corredor ainda fosse cinza e monótono, a nova experiência foi um choque para o meu sistema – significantemente diferente do que a atividade rotineira. Eu tentei imitar o ritmo dos passos dos guardas sem nomes enquanto nós ecoávamos pelo longo corredor. Eu acompanhei bem de perto, como se eu não tivesse escolha. O concreto frio nos encapsulava e parecia lançar um feitiço de calma sintética. Obediência.


Nós chegamos a uma porta azul. Era um contraste estranho em meio a esse labirinto de concreto. Ao passar pela porta, eu já me encontrava em outro quarto de Dema, em cinza típico. A única diferença era quem esperava por mim.


Quatro deles. Três deles eu desconhecia, mas um era claramente Keons. Eu conheço a voz dele.


Eles propuseram uma ideia. Um programa de televisão – ou sei lá o quê. Eu não fazia ideia de que eu era conhecido fora da minha cela, mas eles me informaram que eu havia ganhado notoriedade devido aos meus esquemas e fugas. Eles queria que eu usasse meu rosto para o benefício da cidade. Eles me entregaram uma caneta – um instrumento familiar. Entretanto, eles deviam estar presentes enquanto eu a utilizasse. Eles queriam gerenciar minha imaginação e visão. Apesar de acorrentado, pelo menos eu poderia criar novamente.


E assim começaram as sessões.


Todos os dias a porta da minha cela se abria. Eu seguia o guarda por aquele corredor familiar, através daquela porta azul, para me sentar à mesa e à cadeira. Meu espaço criativo designado - perfeitamente centrado sob seu olhar atento. As vezes três, as vezes oito. Nem uma vez os nove estavam presentes. Ele nunca esteve lá. Eu teria sentido se ele estivesse.


No final das sessões, Keons pegava minha caneta, reunia meus escritos e me mandava de volta (à cela). Isso durou por meses.


O que estavamos criando? Eu não tinha certeza. Um show de variedades com músicas e cenários? Os governantes desta cidade sufocada estavam realmente tentando entreter esse povo? Tudo que eu criava tinha que ser para o "benefício dos cidadãos de Dema", uma frase que eu ouvia com frequência. Eu não os questionei - Eu estava feliz por estar fora da minha cela - e colocando palavras no papel.


No último dia, depois que escrevi a última linha, me perguntaram que nome dar? A pergunta me pegou desprevenido. Isso parecia uma decisão que eles iriam tomar.


Dia do show: Vestiram-me e pediram-me para sorrir, uma má tentativa de esconder a minha privação de sono. Era tudo tão colorido, como se compensasse o cinza da cidade.


Foi um borrão. Antes que eu percebesse, tinha acabado, e eu estava de volta à minha cela. Eu só consigo me lembrar de fragmentos - apenas alucinações borradas de cor e caos - como um sonho. A confusão de tudo paira no alto. Para que tudo isso?


... mas não acabou


Acho que correu bem o suficiente para eles pedirem mais de mim. Fui útil para Dema, e minha criatividade foi explorada em novas formas.

Eles queriam que eu fosse o entretenimento na assembléia anual do Glorificado - uma apresentação no mar para os primeiros cidadãos de Dema.


(Eu sabia que aqueles não eram os verdadeiros bispos naquele navio)


Vou acelerar o ato inicial - Eu preciso acompanhar o The Torchbearer.


Durante a apresentação, fomos atacados por algo na água. Eu não sei o que possuía a criatura para atacar, mas era estranho, e parecia incrivelmente intencional. Muitos perderam suas vidas no ataque, e eu fui sacudido pelas ondas frias, mas de alguma forma sobrevivi. Esse frio gelado me preservou? Por que fui poupado? Ainda estou frio enquanto escrevo.


Este lugar parece estrangeiro - nada como Trench. Do mar gelado, o ar aqui é um pouco mais frio do que a água que o rodeia.


Tenho a estranha sensação de que esta ilha fornecerá respostas.


Eu tenho que ir.


- Clancy

 

E o choque veio! Podemos perceber que, através da carta divulgada, Tyler, nada mais, nada menos, retratava Clancy em todo o audiovisual e músicas da era SAI.


O que notamos de estranho é que Josh não foi citado em nenhuma parte da carta. Josh não existe? Josh é apenas um AlterEgo criado por Clancy?


Teremos novas descobertas amanhã com o lançamento do videoclipe. Até então, isso é tudo o que temos.




542 visualizações1 comentário

1 comentario


Essa é a tradução completa? Em que parte ele fala sobre o Vialismo?

Me gusta

TWITTER

SPOTIFY

DISCORD

INSTAGRAM

bottom of page