top of page

Live Q&A: Saiba o que aconteceu na noite de perguntas e respostas com Tyler e Josh.


Na noite de ontem (14), Tyler e Josh fizeram uma live exclusiva respondendo perguntas encaminhadas por fãs para os compradores dos tickets da Livestream Experience.


A live aconteceu das 21h até aproximadamente 22h diretamente do site da central de controle "live.twentyonepilots.com", mesmo site onde também acontecerá a transmissão da Livestream Experience no dia 21 de maio.


Para os que não puderam assistir, trazemos a vocês um apanhado geral com traduções das perguntas mais importantes e do que aconteceu na noite de ontem, onde eles falaram desde suas motivações até a Livestream Experience e outras tours, além de divertirem o Clique demais!

 

"Tyler, qual foi a coisa mais importante que te ajudou a criar música?"


T: Não sei. Tenho certeza que há muitos motivos pelos quais comecei a trabalhar com música e Josh também, os motivos de cada um são diferentes. Pra mim eu acredito que tenham sido os acordes. Eu não sei, eu os amo. Eu gosto de ouvir o que faz uma música, tentar entende-los. Eu amo que você ainda consegue escrever uma música mesmo se você não for um profissional nesse instrumento. Acho que foi isso que me trouxe pra música rapidamente. Então aqui estou, seguindo em frente.


"Josh, o que o conforta quando você começa a se sentir ansioso?"


J: Eu diria que no último ano e meio provavelmente para todo mundo foi um tempo relativamente ansioso. Eu acho que em toda a minha vida desde que eu era criança, a música na verdade tem sido uma grande coisa que me ajuda quando estou ansioso. Eu gosto de pensar sobre musica. Sabe, Tyler, os acordes, as diferentes batidas e melodias. E você pode deixá-la ficar em segundo plano ou você pode coloca-la em primeiro plano e realmente aproveita-la. E comédia. Então, acho que música e comédia são duas coisas que me ajudam muito quando estou ansioso.


Bônus: no momento da resposta dessa pergunta, Tyler brinca, dizendo que o que deixa Josh menos ansioso nesses momento é ouvi-lo cantando e tocando seu ukulele. E assim, canta uma música especial para Josh.


"Tyler, você está ensinando Josh a tocar piano?"


T: Sim, eu estive dando aulas de piano para Josh por cerca de nove anos, e eu não vi tanta melhora para o que está agora. Honestamente, parece que é como tentar reter água em uma peneira. É meio que entrar por um ouvido e sair pelo outro. Eu gosto de nossos 50 primeiros encontros, quando estávamos nos aproximando, onde eu o ensinava a como tocar um instrumento, porque é tipo, estamos constantemente naquela fase de lua de mel.


J: Eu não cheguei absolutamente a lugar nenhum. Mas meu amor pelo piano permanece. Ainda está em um ponto alto.


"Quais das novas músicas vocês estão mais animados para tocar ao vivo?"


J: Todas desse álbum são incríveis, mas “Shy Away” será realmente divertida de tocar ao vivo, assim como “Saturday”, “The Outside”, “Mulberry Street”... Eu não sei cara, todas elas!


"Como vocês acham que será o primeiro show ao vivo quando realmente poderem voltar aos palcos?"


T: Acho que provavelmente estaremos um pouco fora de forma. E chamamos isso de “fora de forma” porque realmente não importa a quantidade de exercícios ou o tipo de forma física que você esteja, há um tipo específico de exercício que você deve fazer para um show. Exercícios que tem muito a ver com respiração ou gestão de energia.


Eu acho que quando finalmente voltarmos a fazer shows de verdade, isso vai ser o tipo de coisa que o Mark odeia. Ainda pode fazer o backflip? Você acha que será bom nisso?


J: Realmente não tenho ideia. Nós vamos descobrir.


T: Você não sabe se será bom no backflip?


J: Sabe, é interessante, eu meio que fiquei um pouco entediado no ano passado e tentei fazer uns backflips algumas vezes, mas isso é diferente, é uma técnica diferente de fazer um backflip no piano, então terei que voltar ao piano e fazer isso uma ou duas vezes antes de nossa próxima apresentação.


T: Você vai fazer isso na Livestream Experience, certo?


J: Sim, eu talvez faça.


T: O espaço de ensaio em que estamos agora tem teto um pouco baixo em comparação com onde tocaremos na transmissão ao vivo, então ele realmente não pode praticar o backflip agora. Então, quando você o ver fazer isso na Livestream Experience, será a primeira vez que ele fará depois de um ano.


"Tyler, como você encontra inspiração para escrever música?"


T: Não sei como responder a essa pergunta. Às vezes simplesmente acontece e às vezes você tem que procurar. Acho que já contei essa história algumas vezes, mas a música “Saturday” de Scaled And Icy veio de um sonho. Na verdade, um sonho sobre essa música, onde eu estava em um festival, mas não estava tocando nele. Eu estava no meio daquela multidão, em um campo, e a banda no palco contou “um, dois, três, quatro” e foi direto para a música. E eu acordei do meu sono, peguei meu celular e gravei no meu telefone bem rápido para que eu não esquecesse.


Então, de vez em quando, você não precisa procurar por inspiração, ela meio que aparece, mas na maioria das vezes você ainda precisa.



"O que podemos esperar da Livestream Experience?"


T: Em 21 e maio, "Scaled And Icy" estará sendo lançado e junto com isso teremos a Livestream Experience, onde para assistir basta você acessar o site “live.twentyonepilots.com” e comprar um ingresso. E eu sei, comprar ingresso para um show online é um pouco estranho, mas são apenas 20 dólares, nada muito caro (para os gringos).


Não queríamos fazer algo muito caro, pois vemos muitos shows online que cobraram muito caro, então nós queríamos deixar o preço do ingresso barato. Você pode, por exemplo, comprar apenas um ingresso para a família toda, para que nem todo mundo precise comprar o ingresso. E então você receberá um e-mail com um código para a Live antes dela começar, e será direcionado para uma sala de espera antes de nós entrarmos ao vivo, e eu acho que isso vai ser bem legal. Vai definir o ciclo desse álbum para nós.


"Josh, qual foi sua parte favorita em gravar e produzir sua própria bateria para este álbum?"


J: Eu acho que por causa do estado do mundo, viajar era difícil, até um tipo de reunião com várias pessoas era difícil. Então Tyler e eu tivemos uma conversa bem no começo da produção e nós estávamos passando por opções sobre o que poderíamos fazer, e meio que começamos a captar a bateria para esse álbum em minha casa.


E eu achei esse processo muito divertido! E teve algumas coisas que eu gostei em fazer dessa forma. Uma delas é que, às vezes vamos para um estúdio e então eu meio que me sento e gravo a música diversas vezes. E as vezes fico confuso sobre como o engenheiro de gravação e produtor mantém o controle de todas as diferentes tomadas e meio que escolhe quais são as melhores. E com este, nós realmente fomos capazes de aprimorar e manter todo o controle, acompanhar as partes e tocar cada uma individualmente e conversar sobre elas e descobrir quais faziam sentido.


Tyler e eu fizemos muitas calls pelo Zoom e fizemos alguns tipos de gravação em tempo real. E vezes eu gravava sozinho e passávamos por algumas opções e era muito legal. Acho que fomos capazes de nos aprofundar um pouco mais nesta parte dessa forma. E eu também fui capaz de trabalhar nessas músicas no meu próprio tempo.


Então foi muito divertido! Foi um processo que nunca havíamos feito, eu nunca havia tocado bateria especificamente dessa forma. Eu senti um pouco mais de liberdade.


[Para quem não sabe, o álbum Scaled And Icy foi produzido praticamente apenas por Tyler e Josh, contando com ajuda externa em 3 faixas. Josh gravou a bateria diretamente de seu Home Studio enquanto ainda morava em Los Angeles].



"Se você pudesse dizer algo para o seu eu mais jovem, o que seria?"


T: Isso é perigoso. Você consegue imaginar como se você fosse um pouco mais jovem, como uma versão mais cabeluda de você e você chega e diz: “Ei criança, venha aqui!”?

Eu sinto que se eu dissesse algo pra mim mesmo mais jovem, isso talvez mudaria toda a minha vida. Eu entendo a pergunta, mas estou meio que evitando.


J: Eu concordo com o que você falou. Não sei se gostaria de voltar e alterar os fatos, porque isso mudaria o tudo futuro. Gosto de como as coisas estão agora para mim e para nós, e simplesmente não sinto vontade.


"Josh, qual sua memória favorita da Tour de Columbus?"


J: A Tour de Columbus, pra caso vocês não saibam foram os últimos shows que fizemos para a finalização do ciclo do nosso álbum “Blurryface”. Nós fizemos algo chamado “Tour de Columbus”, nossa cidade natal, onde nós tocamos eu acho que em 5 locais diferentes. Começando de um muito pequeno para um muito grande.

Quando tocamos, há um local chamado Newport, e acho que quando tocamos nesse show, um tempo atrás havia sido um dos shows mais importantes de nossa carreira, pois esgotamos sem ainda nem termos assinado com a Fueled ou de estar no radar de qualquer pessoa da indústria profissional.


Não sabemos como aquele show esgotou, mas foi um dos melhores shows da minha vida e eu guardo as melhores memórias.

 

Além das perguntas, tivemos momentos totalmente engraçados na live. Um deles foi quando Josh foi questionado sobre como ele e Tyler se conheceram.


Como sabemos, sempre temos uma história nova inventada, e dessa vez não foi diferente.


Josh mostrou a tatuagem que tem em seu joelho escrito "Tyler" e contou que foi assim que se conheceram:


Josh foi até um estúdio de tatuagem e a primeira pessoa que havia encontrado trabalhando lá era Tyler, e um tempo depois, ele descobriu que era o primeiro dia de Tyler.


Josh então decidiu dar uma chance para Tyler e ser seu primeiro cliente, porém não saiu como o esperado. E saindo do sketch original, Tyler escreveu seu nome no joelho de Josh.


Tyler completa que no dia seguinte ele foi demitido.

Foto: Reprodução/Live Q&A

Para os que não sabem, a verdadeira origem dessa tatuagem veio de um pré-show realizado durante ainda a Blurryface Tour em Milwaukee, no estado de Wisconsin.


Tyler e Josh tatuaram seus nomes um no outro, sendo Tyler tatuado na coxa e Josh no joelho.


Tivemos também o ponto alto dessa live, que foi Tyler e Josh utilizando e descobrindo efeitos enquanto faziam as chamadas no Zoom. Sem dúvida essa foi a melhor parte da Livestream, que nos trouxe altas gargalhadas.


Seguem abaixo algumas fotos dos incríveis filtros utilizados pelos meninos:


Como se isso não tivesse sido o suficiente, ainda tivemos uma prévia de "Formidable", 8ª faixa do novo álbum "Scaled And Icy" cantada por Tyler com seu ukulele. O clique não podia ter saído mais feliz dessa livestream.

 

E esses foram os pontos mais importantes da Livestream de ontem. Os compradores dos tickets puderam aproveitar tudo isso ao vivo e poder interagir com os meninos ao mesmo tempo via Twitter através da hashtag #asktop.


Na finalização eles relembraram a respeito da "Twenty One Pilots - Livestream Experience" que acontecerá no dia 21 de maio, juntamente com o lançamento do álbum "Scaled And Icy".


Os ingressos estão custando o 20 dólares, contando com mais 3 dólares de taxa de serviço pela Maestro, o que no Brasil da entre R$ 120 e R$ 130 reais, e você pode adquiri-los através do "live.twentyonepilots.com".


E como Tyler informou, caso você esteja em um local com toda a sua família, ou em uma casa onde se mora mais de uma pessoa, não há necessidade de comprar 1 para cada, basta comprar 1 e assim colocar em um dispositivo onde todos possam assistir (lembrando que a reprodução simultânea de dois dispositivos na mesma conta no momento da Livestream não é permitido e possível).



201 visualizações0 comentário

Comments


TWITTER

SPOTIFY

DISCORD

INSTAGRAM

bottom of page